Navegar em Xavante


a
b
c
d
'
e
h
i
m
n
o
p
r
t
u
w

o


õne u'ötsiadv1sempre2constantementeFlexãoõne u'ö
önhana'radas.cabeceira
önhidototodzés.comp.chaleira
önhidzés.comp.vapor
önhimirurus.comp.usina hidroelétrica
önhi'ré pibudzés.bóia
önhi'rudus.nome de aldeia
önhitobdzés.comporta (porta de hidrelétrica, represa ou açude)
õniwigraf.div. de:õ niwĩ
õnov.1tirar piolhote õnoele cata piolhoBödi, we awatobro, te a'õno da. — Tawamhã te õno, tinhihudu hã.Meu precioso neto, venha aqui fora para eu lhe tirar os piolhos. — Então ela tirou os piolhos do neto2catar piolho
öpinires.tipo de árvore frutífera
öporés.comp.1mar2oceanoGrafia divergenteö poré
öporé dzaihös.1praia2costas do mar3beira-mar
öprabas.cascata
öpraba 'manharĩs.canal (de água)
öprés.enchente
ö'radas.comp.urina
ö'res.Aldeia Dom Bosco
ö'rehös.1água funda2água profunda3profundidade4baíaGrafia divergenteö 'rehö
ö'rẽnev.sing.beberTema múltiplo: dualötsi
öriv.obj.sing.1apanharma tô ti'öele o apanhou Ba'õno, te ti'ö abare.A menina apanha um pequi2levarma tô ti'öele o levouwe ĩ̠ma öripegue pra mimtsi'õno ma tô ti'öele levou o cesto Ẽne, ẽtẽ'a tsi'rowi ma 'mai'ö.Pegou uma pedra branca, cobriu-a, e levou-a consigo.3pegarAro tsa'ẽtẽ na wa te rẽne dza'ra wamhã, diabetes te dza wa'öri dza'raSe eu comer muito arroz, a diabetes vai me pegarFlexão singularti'öObjeto dualmramiObjeto pluralwaibu
oro!int.1puxa! exclamação de admiração e censura quando algo não ocorre da forma desejadaOro! Buru u, aimorĩ dza.Puxa! Pensei que você tivesse ido à roça.Oro! Buru u, aimorĩ 'rudzaPuxa! Você prometeu ir à roça (mas não foi).Oro õne dza!Mas como assim!2por acaso3o que? (surpresa)Oro we apö morĩ dza.O quê? Eu pensei que ele tivesse voltado.
öro'odzés.querosene
öro'opes.álcool